Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Triângulo Tricotado

Triângulo Tricotado

2020

Final de 2019

Recebi em casa o calendário da Rosários 4 e fiquei em extase quando vi uma foto do triângulo tricotado a representar o mês de Março. O meu mês é Fevereiro mas Março era o mês da primavera e por isso era um mês importante no calendário dos dias. Mal eu sabia o que nos esperava no mês de Março...calendário.jpg

Janeiro

No início do ano e do mês regressei à escola onde dou aulas e na segunda aula que dei nesse dia, uma aluna, a Beatriz falou-me de um vírus novo que tinha aparecido na China.

Eu estava a escrever no quadro e virei-me para dizer à Beatriz para não pensar muito nisso que já tinham aparecido outros vírus semelhantes e nunca tinham chegado a Portugal. A mania que tenho de desvalorizar as grandes questões (sobretudo as más...)mesmo em frente dos meus olhos!

A Beatriz tinha razão e as nossas vidas estavam prestes mudar!

 

Fevereiro

Tive a pausa do Carnaval e aproveitei para visitar os passadiços do Tejo.

Fiz uma caminhada de alguns quilómetros que me souberam pela vida e rara em 2020. Foi a primeira e ultima caminhada digna deste nome durante o ano inteiro!

 

Março

O vírus chegou e fui às compras.

Não comprei um único rolo de papel higiénico mas comprei montes de leguminosas: grão, feijão e lentilhas de todas as cores e farinhas para nunca me faltar o pão fresco.

No dia 11 de Março, quarta feira tive a última aula presencial com o meu nono ano, mal eu sabia que seria a última aula presencial porque só foi anunciado o fecho das escola no dia 11 de Março à noite. Eram meus alunos desde o sétimo ano e não me despedi deles.

No dia13 de Março encerraram as escolas. Ainda me lembro de dizer aos meus alunos (do oitavo ano):

- Quando voltarmos em Abril.....

 

Orientei algumas tarefas para os meus alunos fazerem nos 15 dias que se seguiram mas como achei que voltava em meados de Abril....foi tudo muito simples!

Nesse dia, saí da escola e fui às compras. Com a despensa cheia de leguminosas e farinhas mas a caixa da fruta vazia, deparei-me com um cenário de filme. O "Pomar" estava cheio que nem um ovo e eu comprei o que consegui deitar a mão. Quando cheguei a casa percebi que tinha comprado o possível e não o que desejava. Os dias seguintes foram um bocado assustadores, sobretudo pelos meus pais que insistiam em sair de casa.

No dia 16 de Abril percebi que estava com uma infeção urinária, pela primeira vez na vida e depois de muitos telefonemas feitos descobri que o consultório da médica que me segue há vários anos tinha confinado e ninguém atendia o telefone, o Centro de Saúde não me atendia (mais tarde percebi que funciona lindamente por e-mail) e que algumas clinicas privadas tinham passado as consultas para outros lados e nada funcionava. Lembrei-me que tinha uma ex aluna que já era médica e pedi socorro. Socorreu-me e foi o que me valeu! Obrigada, Ana!!

Tive a ideia de fazer uma peça que ficasse para a história e criei esta manta. O mais espantoso é que várias pessoas aderiram também e começaram a fazer a manta. Ao longo dos meses algumas pessoas foram-se juntando. O mais gratificante de ter o Triângulo Tricotado é isto!

Foi por esta altura que conheci virtualmente o Jorge do Croche Estrela, uma marca de algodão português que se tornou muito importante nos projetos deste ano do Triângulo Tricotado.

 

IMG_20200329_184018_250.jpg

 

Abril

Tive a pausa da Páscoa, sempre apreensiva e com medo sobretudo pelos meus pais.

Consegui contactar o Centro de Saúde e desmarcar algumas consultas presenciais dos meus pais que passaram a funcionar por telefone e correu tudo bem. Saía de casa muito raramente para ir às compras, à farmácia e despejar o lixo. Numa determinada altura tinha muito receio em sair de casa.

O cenário era surreal, ruas sem carros! Estradas vazias.

E de repente percebi que as escolas já não iam abrir pelo menos para os meus alunos e tive (eu e todos os meus colegas professores) de preparar as aulas de uma forma que nunca tinha planeado. Fiz o meu próprio horário com as aulas sincronas e percebi que não tenho jeito nenhum para isso. No início do ano letivo a escola tinha-me dado um horário tão bom e eu fiz um horário para mim própria cheio de furos e a horas estranhas. Isto porque tinha de ter em atenção as outras disciplinas e evitar os furos no horário dos alunos. O meu telemóvel foi o meu melhor amigo ou melhor, o temporizador do telemóvel que apitava sempre que eu tinha de me ligar aos meus alunos. A primeira aula síncrona que dei quase chorei, voltar a ver aquelas caras foi sem dúvida um ponto alto do meu ano. Para lhes conseguir dar mais atenção (aos alunos) dividi as turmas em 3 ou 4 partes (consoante o número de alunos).

Não via notícias, simplesmente porque não tinha tempo. Dei por mim a almoçar às 17h e a ir para a cama às 3 da manhã qual adolescente....

Quando não estava online com os meus alunos estava a fazer vídeos para o canal de youtube que criei chamado "Cubo Mágico", para os alunos terem acesso à explicação da matéria ou a corrigir trabalhos. Valeu-me a "experiência" do meu canal de youtube do "Triângulo Tricotado" e uma formação que tinha tirado no final de 2019, inicio de 2020 da aplicação "milage".

O cão da minha vizinha de cima chamado NIck ficou conhecido da maior parte dos meus alunos porque ladrava que se desunhava durante as aulas e ficou também em alguns dos meus vídeos (os latidos...apenas os latidos!)

Fiz as minhas primeiras máscaras, para mim e para os meus pais. Não descansei enquanto não passeei com uma na rua e passados 2 minutos achei que ia sufocar e o orgulho de ter conseguido fazer máscaras deu lugar ao desânimo.

IMG_20200418_195351.jpg

 

Maio

O trabalho continuava mas tornou-se mais rotineiro. Ao longo do tempo foi cada vez mais fácil ir fazendo os vídeos.

Continuava a não ver noticias mas quando almoçava (ainda sem hora certa) fazia-o a assistir programas de decoração de casas sobretudo o programa dos  gémeos em que um é uma espécie de empreiteiro e o outro é uma espécie de agente imobiliário. E é claro nunca deixei de ver a série "Friends" porque é sagrada para mim. Comecei a olhar para a minha casa e a achar que podia alterar TUDO! E passados uns dias, numa sexta feira depois de me ter despedido dos meus alunos fui ao Leroy comprar tinta para pintar a porta da cozinha. Na sexta feira seguinte fui comprar mais tinta e pintei as portas todas aqui de casa. Na semana seguinte comprei tinta para pintar a cozinha, seguiu-se o hall de entrada e depois o quarto e a casa de banho e quando reparei a minha casa era um estaleiro e a unica parte da casa "normal" era o quadradinho que aparecia na vídeo conferência. 

Estive cerca de 10 minutos a dar uma aula, para ninguém, sobre um assunto fascinante: trigonometria e só quando consultei o meu telemóvel e vi uma mensagem de uma aluna a dizer que a minha internet tinha ido abaixo e eu tinha desaparecido...e não estavam nem a ver-me nem a ouvir-me. Por acaso tinha começado a perceber que alguns alunos tinham desaparecido mas achei que o problema era da internet deles...ah! também estranhei o silêncio.

 

 

Junho

A romaria ao Leroy, às sextas-feiras à tarde manteve-se porque comecei a pintar alguns móveis: as estantes da varanda, a mesa da cozinha, a secretária, um armário, prateleiras e o móvel da casa de banho. Transformei o espelho da casa de banho que era simples e coloquei à volta uns hexágonos que encontrei no Leroy. Tirei a sapateira do meu quarto e coloquei no hall de entrada. Mudei a configuração da sala ou seja troquei móveis de lugar. Isto tudo sempre depois das 17h e aos fins de semana porque das 8h da manhã às 17h só via videoconferências, correção de trabalhos e vídeos. As aulas terminaram a 26 de Junho, fiquei com um orgulho imenso nos meus alunos, uma grande maioria empenhou-se muito e trabalhou muito bem!

 

Julho

Voltei à escola.

Tive receio mas correu tudo bem e soube-me tão bem!

Até as vigilâncias, o trabalho mais monótono do mundo foi um escape e uma desculpa para sair de casa.

Ninguém percebia o que eu dizia quando falava de máscara e eu não reconhecia ninguém com máscara.

Em casa comecei a arranjar as juntas dos mosaicos...ah! Ainda não concluí este projeto....

 

Agosto

Estive de férias mas não fiz grande coisa ou seja não saí muito daqui até porque o estaleiro aqui em casa ainda continuava.

Foi mais ou menos por este mês que achei que devia ter mais plantas em casa e juntei às poucas que tinha: uma, duas ou três.

Organizei alguns espaços de arrumação aqui em casa mas isso é uma tarefa que podia repetir vezes sem conta...e nunca estaria acabada.

Ah! Comecei a pensar que podia ter uma horta na varanda....

 

Setembro

Voltei à escola.

Muitos receios da minha parte.

Primeiro receio: deixar de estar com os meus pais como até então. Uma vez que ia estar com muita gente, estar com eles seria um risco para eles.

Segundo receio: apanhar o vírus. Não sei se apanhei ou não mas se apanhei não dei conta.

Terceiro receio: Dar aulas com máscara. A verdade é que na sala de aula tudo é mais importante que a máscara e passados 5 minutos nem me lembrava que tinha a máscara.

Estes receios/medos viraram pó mal comecei a dar aulas. Uma paixão é uma paixão e tudo o resto é paisagem.

 

Outubro

Uma turma minha foi para casa e eu tive de voltar às aulas síncronas desta vez na escola. O meu canal de Youtube voltou a funcionar  mas nem tudo foi mau, como era uma turma de sétimo e os alunos estavam sempre de máscara, nas aulas síncronas tive a oportunidade de ver as carinhas deles....

A minha horta na varanda começou a ganhar vida e por coincidência deparei-me com um workshop da Camara Municipal aberto à comunidade escolar exactamente com este tema. Inscrevi-me logo.

Por essa altura a minha horta na varanda tinha um pimenteiro, mangericão, coentros, um caroço de manga germinado e um caroço de abacate que também consegui germinar.

 

Novembro

Na escola foi tudo correndo, sempre com um grande stress para cumprir os programas.

No dia 5 fiz o workshop que me tinha inscrito com a Susana Caseiro. O canal de youtube e o instagram são espetaculares! Adorei!

No final do mês a minha horta não tinha crescido assim tanto mas plantas aqui em casa já eram mais de 20.

Senti-me responsável por lhe dar uma vida boa com saúde e iniciei uma busca por mais informação e foi neste mês que conheci o instagram da Sofia Manuel, @atripeirinha. A Sofia é muito mais do que plantas é uma inspiração. A boa disposição é contagiante! Bem dita a hora em que apareceram as redes sociais e nos possibilitam conhecer pessoas que de outra forma não teriam palco (pelo menos desta forma) e que nos inspiram e melhoram os nossos dias...

 

Dezembro

A minha coleção de plantas aumentou um pouco mais.

As aulas terminaram dia 18 mas não dei pelo tempo passar, melhor dizendo não dei pelo ano 2020 passar.

No final de Dexembro fui contactada pela Mez-crafts Portugal, que me enviaram na volta do correio amostras de fios espetaculares para eu experimentar.

São todos tão maravilhosos que até tenho medo de os usar....

Comecei uma espécie de Diário gráfico que publiquei no instagram com o nome daily 2021 porque quero que me acompanhe durante 2021.

 

Para mim, pessoalmente não foi um ano mau.

Foi um ano de grande aprendizagem e de capacidade de adaptação a um cenário que nunca achei possível acontecer.

Sendo filha única aprendi a viver e a sobreviver sozinha sem grande comunidade e por isso sendo o ano diferente não foi assim tão diferente para mim. (A culpa não é da comunidade é minha...vivo num mundo muito próprio!)

Embora considere que o ano tenha sido positivo não vejo a hora de tudo voltar ao que era antes, até porque com tudo o que se está a passar basta um segundo para a nossa vida mudar e o positivo virar negativo.

Não vivo numa ilha, não é possível ser ou estar feliz quando tudo está da forma que está!

 

 

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Teresa Nunes 30.12.2020

    Acho que nunca mais me meto noutra....
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.